Desde 2015 que, no Brasil, o mês de setembro é marcado por ações realizadas por diferentes setores da sociedade que abordam a prevenção do suicídio – Setembro Amarelo. A recente preocupação com o tema se deve, principalmente, ao aumento da incidência de casos de suicídio no mundo ao longo das últimas décadas. Sabe-se que o problema do suicídio não está relacionado a um fator apenas, nem tampouco se trata de uma questão exclusivamente individual. Necessário afirmar, portanto, que toda discussão em torno desse tema deve contemplar as múltiplas dimensão (biológicas, psicológicas e sociais) que o atravessam, além de envolver diferentes atores sociais na busca por soluções do problema, como educadores, famílias e comunidade em geral, profissionais de saúde e de segurança, gestores, mídia e poder público. Nesse sentido, a eficácia das ações de prevenção do suicídio passa, necessariamente, pelo debate franco e livre de preconceitos sobre o tema, de modo a construirmos uma sociedade mais atenta às motivações de quem vê o suicídio como uma saída para o sofrimento psíquico. Pensando nisso, o Centro de Pesquisa da EMESCAM irá realizar na próxima semana o Primeiro Seminário Capixaba de Prevenção ao Suicídio, nos dias 26, 27 e 28/09, no Auditório II da EMESCAM. O evento contará com a participação de diversos profissionais da saúde e da segurança que colocarão em discussão aspectos culturais, sociais, epidemiológicos e identificação de fatores de risco, diagnóstico, prevenção e posvenção do suicídio, tendo como base tanto a experiências dos palestrantes como o conhecimento científico sobre o tema.
 
Por Roger Elias Bernabé Machado
(Psicólogo e Professor da EMESCAM e UVV)