O Mestrado em Políticas Públicas e Desenvolvimento Local da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória – Emescam é um Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu de natureza acadêmica, com característica interdisciplinar. Foi autorizado a funcionar pelo Conselho Técnico Científico – CTC/CAPES (ofício nº 084-4/2008/CTC/CAA II/CGAA/DAV), em reunião dos dias de 21 a 25 de julho de 2008 e criado pela Portaria do MEC nº 590, de 18 de junho de 2009, publicada no Diário Oficial da União (DOU), em 19 de junho de 2009. Em 2012 foi renovado o reconhecimento através da Portaria nº 1077, de 31 de agosto de 2012, e publicado no DOU em 13 de setembro de 2012. Em 2017 o Programa completou oito anos de existência, portanto trata-se de um Programa jovem, ainda em processo de consolidação. 
      A Emescam, instituição de ensino superior que o abriga, é uma instituição de vocação originariamente voltada para a área de medicina. Porém, com o passar dos anos, abriu-se para a incorporação de outros campos de saber presentes na área de saúde, dentre eles o de Serviço Social, visto que a profissão de Serviço Social tem nessa área importante e histórica atuação. Essa articulação de vários campos do saber favorece a efetivação da interdisciplinaridade, por meio da interface entre diferentes conhecimentos, contribuindo para análises mais amplas da realidade social, que contemplem essa diversidade. A complexidade dos fenômenos sociais, acirrados pelo agravamento das desigualdades produzidas nas contradições inerentes à sociedade capitalista em seus modos de produção e reestruturação, bem como o entendimento de que a saúde é determinada socialmente, exigem respostas que abarquem a totalidade das determinações dos fenômenos sociais em sua análise, o que pode ser potencializado pela contribuição de múltiplas áreas. Nesse sentido, o Mestrado em Políticas Públicas e Desenvolvimento Local situado no contexto da Emescam busca propiciar uma formação inovadora, articulando a fundamentação crítica que baliza o ensino e a formação em Serviço Social aos debates em políticas de saúde, processos sociais e desenvolvimento local.
      Ainda que vinculado à área de Serviço Social na Capes, este Programa tem uma característica marcadamente interdisciplinar, com forte ênfase na área da saúde, devido à própria particularidade da instituição que o aloja e que possui uma longa e fecunda tradição nesta área. Esse caráter interdisciplinar se expressa, não apenas devido às diferentes formações dos docentes que o compõem, mas também por sua própria denominação, que abriga a política de saúde entre as políticas públicas e que dialoga com as demais políticas sociais, tanto as que conformam a Seguridade Social como as demais políticas necessárias à garantia da proteção social, bem como aquelas voltadas para o desenvolvimento local. Destaca-se nessa articulação a interface com os movimentos sociais e sindicais. O grande diferencial do Mestrado em Políticas Públicas e Desenvolvimento Local da Emescam é a possibilidade de trazer a discussão das várias áreas da saúde para o patamar da interdisciplinaridade, da intersetorialidade à luz da integralidade, dentro da área de conhecimento do Serviço Social.
      O campo de estudo do Programa abarca as políticas públicas e o desenvolvimento local, tomando-os como temas fundamentais para o debate de fatores vinculados às condições de vida, de trabalho e de desenvolvimento social. Embora o Mestrado se proponha a promover o conhecimento nas diversas áreas que perpassam as políticas públicas, elege em especial a área de saúde. Tal opção traz consigo uma inovação local na formação de profissionais capazes de contribuir para a construção de uma sociedade justa e solidária, com compromisso com a vida e consolidação do SUS, e carrega também o desafio profícuo da articulação dos debates presentes em saúde pública, intersetorialidade das políticas públicas, integralidade da atenção, espaço social e desenvolvimento local. Toma-se como fundamental no Mestrado o compromisso com a formação de docentes e pesquisadores na perspectiva crítica reflexiva voltada para análise da totalidade; na compreensão de que a totalidade contempla o conjunto de mediações necessárias à análise das políticas públicas e da realidade local, permitindo, assim, a apreensão da gênese e dos modos de ser dos complexos fenômenos existentes na sociedade a partir da relação dialética entre o singular e o universal.